Golpista preso pelo DRACCO furtava dados pessoais de clientes de cartório

Golpista preso pelo DRACCO furtava dados pessoais de clientes de cartório

COMPARTILHAR

Na manhã de terça-feira, (19), a Polícia Civil, através do DRACCO –Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado, prendeu golpista com documentos falsos tentando levantar dinheiro junto a agência bancária na Avenida Eduardo Elias Zahran, em Campo Grande. A partir de investigação, interrogatório e perícia foi apurado que a ação do golpista era complexa e bem planejada.

Policiais constataram que o indivíduo de 29 anos, que ainda não teve nome revelado, furtava dados personalíssimos e sigilosos de escritório de Contabilidade na Capital.
No acompanhamento sistêmico de atividades criminosas o DRACCO/PCMS conta com suporte operacional e ações de inteligência de órgãos públicos e privados.

De acordo com a delegada Ana Cláudia Medina, diretora do Departamento, a investigação apurou que golpista subtraiu dados pessoais, inclusive Certificados de Assinatura Digital de clientes de escritório de Contabilidade da capital e pretendia contrair financiamentos não autorizados através de correspondentes bancários e instituições financeiras.

Diante das evidências em seu desfavor o homem confessou que pretendia obter vantagem econômica indevida. Em razão do pronto atendimento dos investigadores do DRACCO, os crimes não foram consumados e as vítimas não chegaram a sofrer prejuízo econômico. Mesmo assim, as investigações seguem no sentido de apurar a extensão das ações do golpista.

Além do crime de estelionato tentado em que o indivíduo foi autuado em flagrante, a investigação ainda apura crimes de falsidade ideológica, invasão de dispositivo informático e furto qualificado pelo abuso de confiança. São crimes punidos com penas altas e o infrator poderá ficar longo tempo preso, caso seja condenado pela Justiça. O indivíduo segue preso.