Governador assina contrato com BID e grava vídeo agradecendo ao senador Nelsinho...

Governador assina contrato com BID e grava vídeo agradecendo ao senador Nelsinho Trad

COMPARTILHAR

O senador Nelsinho Trad (PSD) recebeu nesta segunda-feira (16) o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em Brasília, e comemorou a assinatura do contrato do Profisco II (Programa de Modernização da Gestão Fiscal do Estado) com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que garante US$ 47,7 milhões (o que corresponde a R$ 194,6 milhões). O documento foi assinado pelo diretor-executivo do BID no Brasil, Hugo Florez Timoran, e pelo governador com autorização do Governo Federal, para implantação do sistema para controle de gastos do Governo e de incentivos fiscais nos próximos cinco anos.

Segundo o governador Reinaldo Azambuja, o financiamento vai possibilitar o uso de novas tecnologias digitais para otimizar a área fiscal do Governo do Estado, permitindo que sejam feitas auditorias eletrônicas fiscais e se tenha maior eficiência nas compras públicas. Para ele, a atuação do coordenador da bancada federal, senador Nelsinho Trad, foi fundamental para execução desse projeto. “Isso vai dar economia para o Estado e vamos converter em investimentos para Mato Grosso do Sul. Sou grato ao senador Nelsinho Trad que se empenhou, ajudou no Senado, na tramitação do processo”, enfatizou o governador e gravou vídeo de agradecimento ao parlamentar.

O senador Nelsinho Trad ficou muito satisfeito com a celeridade desse projeto, desde que fez a intervenção ao Ministério da Economia. Há quase dois anos, o Governo do Estado aguardava pelo financiamento do Profisco II.

O Estado terá 25 anos para amortizar o empréstimo. “É projeto que fará diferença para o controle fiscal e a transparência em Mato Grosso do Sul”, comentou o senador.

Profisco

O Profisco ll é um projeto amplo, que envolve todas as secretarias, que busca a qualidade da despesa, que beneficia o cidadão por meio da melhor eficiência da máquina pública. Com a assinatura do contrato, o Governo do Estado terá de aplicar US$ 5,3 milhões (R$ 21,624 milhões) de contrapartida, fazendo que o valor total a ser investido fique em US$ 53 milhões, o que representa R$ 216,240 milhões.

Com Assessoria/Neiba Ota