Governador garante recursos para Aquidauana e Anastácio

Governador garante recursos para Aquidauana e Anastácio

COMPARTILHAR

Depois de sobrevoar Aquidauana e verificar os danos com a cheia do rio que leva o nome da cidade, o governador Reinaldo Azambuja anunciou ajuda emergencial do Estado, com a liberação de recursos do Fundo da Saúde, que permite a liberação direta para o Fundo Municipal da Saúde. Deverão ser liberados R$ 500 mil para Aquidauana e R$ 300 mil para Anastácio. “São recursos que poderão ser usados na compra de medicamentos e na ajuda emergencial às famílias desabrigadas”, afirmou.

“Num primeiro momento vamos cuidar do acolhimento, da proteção e ajuda aos desabrigados e o segundo passo é a reconstrução dos estragos, e isso será feito quando a água baixar e aí temos condições de verificar melhor o que precisa ser feito. Nesse momento, orientei a Defesa Civil Estadual a auxiliar as famílias no que for possível, com colchões, vestuário”, disse Reinaldo Azambuja.

O governador lembrou que municípios do Cone-Sul que também tiveram problemas com as chuvas desde o fim do ano passado já estão sendo atendidos pela administração estadual, e que esse trabalho será feito agora com as cidades da região Sudoeste que foram castigadas com a chuva do início da semana, como Aquidauana, Anastácio, Miranda, Jardim, Bonito, Guia Lopes. Para que o auxílio seja feito com rapidez, o governador Reinaldo Azambuja disse que a Defesa Civil do Estado e dos municípios vão elaborar com urgência os decretos de emergência “para que o Governo possa agilizar o atendimento”.

Em Aquidauana 50 famílias (153 pessoas) estão alojadas em três abrigos. A preocupação de Reinaldo Azambuja é em atender os desabrigados, como a atendente Cristiane de Oliveira Faustino, de 42 anos. “A água subiu muito rápido na terça-feira. Cheguei em casa 17:45 e já tirei minha filha que tem 21 anos e é especial, conseguimos salvar alguns móveis, mas só. Em uma hora a água subiu rápido e o Exército tirou a gente”. A mulher mora com dois filhos (25 e 21 anos) numa casa a poucos metros da ponte nova de Aquidauana.

A orientação da Defesa Civil é que as pessoas esperem pelo menos uma semana para retornar às casas, pois o poder público ainda vai higienizar os imóveis. O número de famílias afetadas pela cheia poderia ter sido maior, se não fosse a ação do Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Habitação (Agehab), em parceria com a prefeitura de Aquidauana.

No ano passado, várias famílias ribeirinhas ganharam a casa própria e deixaram a área de risco. “Mas é importante que sejam adotadas medidas para evitar que as famílias atendidas com a entrega das casas não voltem a morar na beira do rio”, alertou o governador.

Azambuja e coordenador da Defesa Civil MS, Isaias Bitencourt entregaram sacolões a desabrigados (Foto: Edemir Rodrigues)

Reinaldo Azambuja lembrou que outra obra importante que, além de fomentar o turismo na região servirá como rota alternativa para chegar ou sair de Aquidauana é a rodovia que liga Camisão, Piraputanga e Palmeiras. “Sobrevoando a rodovia vimos que ali só há um ponto de alagamento, que será resolvido com o trabalho de engenharia”, pontuou. Essa rodovia, que dá acesso à BR-262, está sendo pavimentada pelo Governo do Estado e deverá ficar pronta até o final do ano.