Grupo invade propriedade de Urandir e furta maquinário em Cipolândia

Grupo invade propriedade de Urandir e furta maquinário em Cipolândia

COMPARTILHAR
Caso de polícia na área do ET Bilú

O empresário, pesquisador e ufólogo Urandir Fernandes de Oliveira, recentemente homenageado pela Câmara Municipal com o título de Cidadão Campo-grandense, e conhecido nacionalmente como “pai do ET Bilú” nesse fim de semana se viu envolvido como vítima de furto em sua propriedade na região de Cipolândia, Distrito de Aquidauana.

Conforme o registro policial do caso, o funcionário contratado por Urandir para cuidar de uma Cerâmica, fábrica de tijolos mantendo o local limpo e livre de invasão se viu acuado por um grupo. O problema, conforme a denúncia na polícia, ocorreu quando chegou na propriedade o vereador Moacir, de Aquidauana, e o policial militar Gabriel, ambos em uma picape Fiat Strada.

Desembarcando do veículo eles questionaram o funcionário se estaria invadindo o local. Este respondeu que não e mencionou que estava ali contratado por Urandir Fernandes, tendo os dois em seguida saído do local. Por volta de 14h o policial militar Gabriel e Ozeias Queiroz voltaram ao local e Ozeias disse que o maquinário que estava na Olaria pertencia a ele, por herança.

Ainda conforme a denúncia, na sequência o Policial Militar orientou o funcionário dizendo: “você deveria parar de fazer limpeza e de cuidar da Olaria, porque você vai perder o que estava fazendo, vez que a propriedade da Olaria está sendo discutida na Justiça”. Em seguida, eles foram embora.

Já na manhã de sábado (25), por volta de 7h40min, chegaram na Olaria seis homens no caminhão Mercedes 1113 azul, placas CPI-9737, dirigido por “Ferrugem”, empregado de Valdir, juntamente com Rodrigo que estava em uma Retro Escavadeira, além de Ozeias, Paulo e outros dois indivíduos que o funcionário não conhece.

O grupo chegou dizendo que iria levar a Máquina Tijoleira VIII da MAN e um motor elétrico da mesma marca. Sem fazer qualquer ameaça, com o uso da Retro Escavadeira, colocaram o maquinário na carroceria do caminhão e foram embora. O caso foi registrado na Depac-Centro, em Campo Grande como furto qualificado.