Homem que vendia combustível clandestino para navio naufragado no Amapá é preso

Homem que vendia combustível clandestino para navio naufragado no Amapá é preso

COMPARTILHAR

Agência Brasil

O Grupamento Fluvial da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará prendeu, nessa terça-feira, um homem que confessou ter vendido combustível clandestino para o navio Anna Karolinne III, que naufragou no último sábado, no Rio Jari, no município de Laranjal do Jari, no Amapá.

Os policiais identificaram o acusado depois de ouvirem depoimentos das vítimas do acidente relatando terem visto um barco denominado de Albatroz atracado ao Anna Karolinne transferindo combustível. Segundo a secretaria, a atividade, aliada ao mau tempo, pode ter sido a causa do naufrágio.

Albatroz foi encontrada pelos policiais em frente à residência do suspeito, em Santa Maria, no município de Gurupá, que fica na margem oposta do rio onde a embarcação afundou. Foram encontrados no interior do barco cerca de seiscentos litros de óleo diesel e uma motobomba usada para abastecimento.

Segundo o acusado, o combustível não tem nota fiscal porque foi adquirido de embarcações que navegam pela região. Ele confessou ainda que já tinha vendido algumas vezes o produto para o navio Anna Karolinne III, mas não no dia do acidente. E que na ocasião ajudou a socorrer as vítimas, pois estava próximo do local.

Até o momento, 13 pessoas ainda estão desaparecidas. 22 corpos foram encontrados pela força tarefa de buscas; e 49 pessoas resgatadas com vida. O navio Anna Karolinne III saiu no último sábado do município de Santana, no Amapá, com destino à Santarém, oeste do Pará.