Identificado motorista cigarreiro que morreu em confronto com a PRF

Identificado motorista cigarreiro que morreu em confronto com a PRF

COMPARTILHAR
Corpo está no IML de Aquidauana e ainda não foi reclamando (Foto: O Pantaneiro)

O motorista da carreta bitrem transportando carga de cigarro contrabandeado e que morreu em confronto com a Polícia Rodoviária Federal na tarde desta quarta-feira (28), no município de Anastácio, foi identificado como Magno Edson Barbosa, de 33 anos. Natural de Naviraí, Magno seria morador em Santa Rita do Pardo.

Em policiamento rotineiro, uma equipe da PRF sinalizou para parada de duas carretas trafegando em alta velocidade pela BR-262 sentido Interior/Capital. Um dos carreteiros parou normalmente, mas o segundo imprimiu maior velocidade sendo que na fuga colocava em risco a vida de outros condutores, muitos deles obrigados a sair da pista para evitar acidentes.

Os policiais chegaram a ficar ao lado da carreta mandando que o motorista parasse, mas ele não obedecia e ainda ameaçava atingir a viatura da PRF. Em uma das tentativas de abordagem, Magno sacou um revólver e atitou contra os policiais que recuaram e atiraram contra os pneus da carreta.

Com pneus furados e forçado a parar, Magno desembarcou de arma em punho atirando contra os policiais que responderam ao fogo e ele foi atingido. Socorrido pela equipe, ele foi levado ao hospital de Aquidauana onde morreu durante o atendimento. Só esta manhã a PRF concluirá a contagem da carga de cigarros aparentemente procedente do Paraguai. O caso foi registrado na Polícia Civil em Anastácio.