Identificados mortos em confronto com policiais na periferia de Dourados

Identificados mortos em confronto com policiais na periferia de Dourados

COMPARTILHAR
BPMChoque reforça segurança na região.

Antônio Coca

Foram identificados como sendo Wanderson Douglas dos Santos de 23 anos, conhecido como ‘Ciclone’, Ayslan Cleismar Esquivel Rodrigues de 21 o ‘762’, os dois jovens que foram mortos durante uma investigação de homens da Polícia Militar de Dourados, do Batalhão de Choque de Campo Grande e do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil de Dourados.

Eles estavam sendo monitorados pelas autoridades desde a semana passada depois de alguns incidentes que ocorreram após a Operação Narco Brasil que terminou com a prisão de várias pessoas ligadas a uma facção criminosa e a morte de um suspeito que reagiu à prisão em Deodápolis.

Carros e casas foram incendiados em Ivinhema e havia ordens até para a execução de autoridades como retaliação das ações policiais. O policiamento foi reforçado na região da Grande Dourados e no Vale do Ivinhema, onde pelos menos 10 pessoas foram presas.

Na ação do final da tarde desta terça-feira (29), além da morte de “762” e “Ciclone”, uma pessoa foi presa e levada para a sede do SIG. O nome do preso ainda não foi divulgado. Os três foram localizados em residência na região do Jockey Clube em uma comunidade conhecida como “Favelinha” e resistiram a prisão. Um deles foi atingido dentro da casa e o outro acabou ferido em um milharal, onde o preso se entregou. 762 e Ciclone foram levados para a UPA onde morreram.

O trio estava sendo investigados na participação de diversos assaltos, entre eles a uma distribuidora de bebidas onde até uma espingarda foi usada para render as vítimas. A arma foi apreendida hoje, juntamente com uma pistola, um revólver calibre 38, celulares e maconha. Havia a suspeita de que eles também eram responsáveis em abastecer presos da Penitenciária Estadual de Dourados (PED) com droga e celulares.

Aislan, o “762”, um dos mortos.