Jornalista Adelino Praeiro morre em Cuiabá de falência múltipla de órgãos

Jornalista Adelino Praeiro morre em Cuiabá de falência múltipla de órgãos

COMPARTILHAR
Adelino Praeiro. (Reprodução:Diário de Cuiabá)

O radialista, jornalista e diretor-presidente do Diário de Cuiabá, Adelino Praeiro, morreu aos 83 anos, na noite de quinta-feira (29), anos, de falência múltipla dos órgãos, no Complexo Hospitalar de Cuiabá, onde estava internado desde a segunda semana de julho. Consta que Adelino era portador de diabetes, hipertensão e tinha crônicos problemas renais. Em junho deste ano, perdeu o filho, o professor Éden Praeiro, vítima da Covid-19, deixando o jornalista ainda mais debiitado.

Força no Jornalismo

Adelino deixou Campo Grande, onde atuava na Rádio Cultura em 1969, para assumir a assessoria de imprensa do governador Pedro Pedrossian. Em seguida foi convidado por Íris Capilé de Oliveira para se juntar ao grupo, que tinha acabado de perder o fundador, o jornalista cuiabano João Alves de Oliveira.

Ele aceitou e partir daí Diário de Cuiabá passou por todas as fases da evolução da imprensa gráfica, ganhando editoria, cores, cadernos especializados, produção fotográfica e de infografia. Ao lado da esposa Íris, Adelino dirigiu o Diário por 51 anos. Nos últimos anos, por causa dos problemas de saúde, e ele mantinha uma vida reservada em casa, distante da redação.

Despedida

O velório do jornalista acontece até as 15h30 desta sexta-feira (30), na Capela Jardins. O sepultamento está marcado para às 16h30, no Cemitério Parque Bom Jesus de Cuiabá.