Jornalista americano é morto a tiros em região de Kiev, na Ucrânia

Jornalista americano é morto a tiros em região de Kiev, na Ucrânia

COMPARTILHAR
Imagem: Reprodução.

O jornalista americano Brent Renaud, que trabalhou no The New York Times, foi morto e outro ferido a tiros neste domingo, (13), em Irpin, na região de Kiev, capital da Ucrânia, de acordo com informações da polícia local. Na localidade, forças ucranianas lutam contra as forças russas há dias.

Os dois homens foram atingidos enquanto dirigiam com um civil ucraniano, também ferido, segundo informações de Danylo Shapovalov, médico envolvido com as forças ucranianas que cuidou das vítimas. Na internet, o anúncio da morte foi feito pelo chefe de polícia de Kiev, Andriy Nebytov, que compartilhou uma foto do jornalista e o crachá de Renaud. Em texto no Facebook, Nebytov disse que os militares da Rússia matam “até jornalistas da mídia internacional que tentam mostrar a verdade sobre a inação das tropas russas na Ucrânia”. “Um correspondente mundialmente reconhecido foi baleado em Irpin hoje outro está ferido”.

Embora o jornalista estivesse com o crachá do jornal dos EUA, a publicação disse que ele não trabalhava para o The New York Times no momento e lamentou a morte de Renaud. De acordo com o jornal, ele contribuiu para a jornal até 2015. Além do The New York Times, ele trabalhou para várias outras empresas notícias e mídia dos EUA, como HBO e NBC.

Em vídeo gravado no hospital, o fotógrafo Juan Arredondo, que presenciou o ataque e ficou ferido, afirmou que eles tentavam atravessar uma ponte para filmar refugiados deixando a cidade. Ao ultrapassar, o carro em que estavam começou a ser alvo de tiros. Nisso, o motorista deu ré para retornar, mas o veículo ainda estava sendo alvo disparos. “Eu vi ele ser atingido no pescoço”, disse Arredondo sobre o jornalista que morreu, apontando para o próprio pescoço.