Jovem acusado de matar psicóloga em motel na fronteira é preso

Jovem acusado de matar psicóloga em motel na fronteira é preso

COMPARTILHAR
Fugia com o carro da vítima.

Antônio Coca

Lucas Matias Prieto Cardozo de 22 anos, foi preso na noite deste sábado (4) na rua Moisés Bertoni, no bairro Pai Ñu na cidade de Ñemby na Grande Assunção. Acusado de ter matado na noite anterior a psicóloga Juana Elva Rojas de Cáceres em um motel de Pedro Juan Caballero, ele foi localizado por uma equipe da 7ª Comissaria que fazia rondas pela região.

Os policiais notaram que o carro que ele estava possuía as mesmas características do que tinha sido levado depois do crime na fronteira com o Brasil. Na abordagem, os policiais também encontraram Kia Sportage preto com placas CDE 431 um cartão de crédito do Banco Nacional de Fomento em nome da psicóloga.

Lucas seria ex-aluno e paciente de Juana e teria um quadro de esquizofrenia. Ele foi encontrado com o carro da vítima um Kia Sportage que usou para fugir depois do crime. Na filha cadastral dele na polícia, ele já aparecia como foragido e era o único suspeito de ter matado a psicóloga com cerca de 30 facadas.

O corpo dela foi encontrado na manhã deste sábado quando funcionárias do motel foram limpar os aposentos e encontraram a mulher morta em meio a poça de sangue. A Polícia Nacional do Paraguai ainda não informou se ele será trazido para Pedro Juan Caballero onde aconteceu o crime ou será ouvido por autoridades de Ñemby onde foi encontrado e preso.

Lucas Matias.