Justiça mantém condenação de Nenê Constantino a 12 anos de prisão

Justiça mantém condenação de Nenê Constantino a 12 anos de prisão

COMPARTILHAR

Agência Brasil

A Justiça negou recurso do empresário e ex-proprietário da Gol Linhas Aéreas, conhecido como Nenê Constatino, e manteve a condenação dele a 12 anos de prisão por homicídio.

A decisão da quinta turma do Tribunal de Justiça do Distrito Federal foi por unanimidade. O empresário de 86 anos e outros dois acusados foram condenados por contratarem um menor de idade para executar duas pessoas que ocupavam irregularmente um imóvel de propriedade de Constantino.

Uma das vítimas conseguiu sobreviver. Ele e outro réu foram condenados pela prática do crime de homicídio qualificado por motivo torpe. Já um terceiro réu, o autor do crime, foi condenado a 15 anos.