Ladrões fazem “vaquinha” pra se equiparem e furtar lotérica e acabam presos

Ladrões fazem “vaquinha” pra se equiparem e furtar lotérica e acabam presos

COMPARTILHAR

Ação conjunta entre o Grupo de Operações e Investigações (GOI) da Polícia Civil, Força Tática do 10º BPM e policiais da 6ª Companhia da Polícia Militar, frustrou na madrugada desta quarta-feira (17), o furto a uma casa lotérica na Avenida Guaicurus, em Campo Grande. Quatro homens foram presos em flagrante.

Com a prisão do bando, a Polícia Civil apurou que por mais de uma semana o grupo em associação criminosa monitorou a rotina do estabelecimento e funcionários e da segurança, identificando os dias da semana que os carros-fortes retiravam o dinheiro da lotérica. Estão presos Adriano Marques da Silva, 27 anos, Carlos Eduardo da Silva, 30 anos, Jhonathan da Silva Souza, 28 anos e Kelton de Paula Vargas de 21 anos.

O bando estava equipado com maçarico, cilindros de oxigênio, rádios transmissores, cordas, pé-de-cabra e uma pistola calibre 7,65, tendo a quadrilha “cercado” a lotérica por volta de 2h da madrugada. Dois dos integrantes pularam o muro de uma conveniência, mas foram flagrados e presos quando tentavam arrombar a porta dos fundos do estabelecimento.

Do lado de fora, foi presa a outra dupla que chegou ao local em um Chevette dourado, com registro de roubo. No momento da prisão dois dos acusados, um deles portando a pistola, estavam no teto do veículo, monitorando a rua para avisar sobre possível movimentação de viaturas.

Buscas foram realizadas nas residências dos integrantes do bando sendo encontrado na casa de Kelton, na Rua Osmar de Andrade, no Bairro Nashville, uma Belina com motor adulterado, o motor de uma moto com sinais de adulteração e mais três motocicletas, sendo duas Honda Fan e uma Honda Titan, sem origem comprovada, que foram apreendidas e encaminhadas para Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos (Defurv).

Conforme a Polícia Civil, os veículos foram utilizados pelo bando no monitoramento à casa lotérica, e podem ser produto de furtos ou roubos. Na casa de Jhonathan, na Rua Brigadeiro Thiago, no Bairro Universitário, foram encontrados as caixas e os carregadores dos radiotransmissores que os criminosos usavam.

O grupo foi preso e autuado em flagrante por associação criminosa armada, tentativa de furto, porte ilegal de arma de fogo, adulteração de sinal identificador de veículo e receptação, sendo em seguida encaminhado ao sistema prisional.

Outro detalhe apurado pela polícia, foi que o grupo planejou detalhadamente o crime chegando a “ratear” os custos na compra dos materiais e equipamentos necessários para o crime, cabendo a cada um, “investimento” de R$ 500. A lotérica foi definida como alvo, a partir de um dos envolvidos que fazia aulas na auto-escola ao lado da casa lotérica e teria monitorado a movimentação do local.