Longen destaca que aprovação da Reforma da Previdência é um avanço para...

Longen destaca que aprovação da Reforma da Previdência é um avanço para o País

COMPARTILHAR

A aprovação, em 1º e 2º turnos, pela Câmara dos Deputados do texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de Reforma da Previdência, que altera as regras de aposentadoria, é considerada um avanço para o Brasil, conforme avaliação do presidente da Fiems, Sérgio Longen. “A aprovação em dois turnos da Reforma da Previdência trará, de certa forma, uma tranquilidade parcial aos empresários do setor industrial porque ainda teremos a apreciação pelo Senado Federal e depois o retorno para a Câmara dos Deputados para aí sim ser levada para a sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro”, lembrou.

Nesse sentido, ele completa que é muito importante que os empresários continuem atentos em relação à apreciação da Reforma da Previdência pelo Congresso Nacional até a sanção presidencial. “Porém, temos de reconhecer que os nossos deputados federais fizeram a parte deles na Câmara e agora as atenções devem ser direcionadas para o Senado, que iniciará a apreciação da Reforma da Previdência. Sabemos que há um alinhamento político entre as duas casas de leis e que devem trabalhar em conjunto nessa questão como trabalharam na elaboração da proposta final”, projetou.

Sérgio Longen ressalta que o setor produtivo de Mato Grosso do Sul espera que o Senado não mude o texto aprovado pela Câmara dos Deputados porque já foi debatido pelo Congresso Nacional antes de ir para a votação nas duas casas de leis.

“Devo confessar que ainda estou cauteloso e quero esperar pela conclusão desse debate no Senado nos próximos meses. Se no Senado for mantido o texto aprovado pela Câmara dos Deputados, muita coisa vai mudar para melhor no Brasil. Sabemos que essa Reforma da Previdência não atende a todas as demandas defendidas pelo setor industrial, mas representa sim um avanço. Com certeza, é um passo à frente e evoluímos de forma positiva com esse amplo debate da Reforma da Previdência”, finalizou.

Com Assessoria