Longen e Nelsinho agradecem ministro por prorrogação de duas parcelas do FCO

Longen e Nelsinho agradecem ministro por prorrogação de duas parcelas do FCO

COMPARTILHAR

Em reunião na noite desta quinta-feira (30), no Ministério do Desenvolvimento Regional, em Brasília (DF), o senador Nelsinho Trad (PSD/MS), presencialmente, e o presidente da Fiems, Sérgio Longen, por telefone, agradeceram ao ministro Rogério Simonetti Marinho por atender ao pedido de prorrogar para 2021 a quitação das parcelas de agosto e setembro do FCO Empresarial, beneficiando 6 mil contratos empresariais. Além disso, a medida ajuda na manutenção de empregos e na ampliação dos investimentos.

Segundo Sérgio Longen, o ministro foi sensível ao pleito que envolveu os senadores Nelsinho Trad e Simone Tebet (MDB/MS), o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, e o superintendente do Banco do Brasil, Sandro Grando. “Nós só temos a agradecer ao ministro por aprovar o pedido que representa mais capital de giro para empresas. É um momento difícil para o Brasil diante dessa pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e essa prorrogação traz uma condição favorável para as empresas”, declarou.

Já o senador Nelsinho Trad reforçou que o ministro do Desenvolvimento Regional enxergou a importância da prorrogação do pagamento dessas duas parcelas do FCO Empresarial. “O ministro Rogério Marinho entendeu a importância da prorrogação dos pagamentos do FCO neste momento difícil para o Brasil. São seis mil empresas atendidas com essa prorrogação, R$ 100 milhões injetados na economia em agosto e setembro e aproximadamente R$ 50 milhões ao mês de capital de giro direto. O impacto da medida é muito positivo. As empresas precisavam desse fôlego”, afirmou.

Para o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, a medida permite uma melhoria nos recursos destinados ao capital de giro das empresas da Região Centro-Oeste. “Os empresários geram emprego e renda e são fundamentais para a retomada do desenvolvimento econômico. Por isso, entendemos a necessidade da prorrogação do prazo”, afirmou, lembrando que as empresas devem solicitar a prorrogação nas agências do Banco do Brasil em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Distrito Federal.