Mercado Pires estava expondo a risco de contaminação seus funcionários e clientes

Mercado Pires estava expondo a risco de contaminação seus funcionários e clientes

COMPARTILHAR
Mercado só deve funcionar após renovar alvará e se adequar ao decreto municipal.

Algumas vezes alvo de ações por parte do Procon Estadual por conta de comercializar de produtos impróprios para consumo, na tarde desta segunda-feira (23), o Supermercado Pires teve uma de suas lojas fechada e interditada pela Vigilância Sanitária, Ministério Público do Trabalho e Procon Municipal. A loja fechada está localizada na Avenida dos Cafezais.

A intervenção acontece após denúncia formalizada seguida de constatação de graves irregularidades expondo funcionários e clientes a risco de contaminação pelo coronavírus. Uma das primeiras irregularidades constada foi a de que o alvará de funcionamento está vencido.

Conforme denúncias, o estabelecimento não cumpria as normas estabelecidas no decreto municipal prevendo proibição de mais de 20 pessoas no mesmo ambiente. Funcionários estavam trabalhando expostos a contaminação pelo vírus, pois não receberam máscaras, luvas ou qualquer outra proteção.

A “prevenção” era feita exclusivamente por parte dos funcionários, que temerosos, passavam a maior parte do tempo limpando o local procurando evitar contaminação. Ao falar com a imprensa, o
procurador do Ministério Público do Trabalho, Paulo Douglas, disse que com a vistoria, foi constatado que o mercado não estava seguindo as normas do decreto, não havendo sequer água necessária para a higienização dos funcionários e nem ventilação adequada no local diante da pandemia do coronavírus.

O mercado foi notificado para que os critérios as normas sejam atendidas pois e só, poderá voltar a abrir as portas. Ninguém da administração da empresa se manifestou sobre o problema.