Miliciano e ex-capitão do Bope/RJ é morto em confronto com a polícia...

Miliciano e ex-capitão do Bope/RJ é morto em confronto com a polícia na Bahia

COMPARTILHAR

O miliciano e ex-capitão do Bope (PMRJ) Adriano da Nóbrega morreu, na manhã deste domingo, (9) em confronto com a polícia na Bahia. Ele é apontado como chefe do Escritório do Crime, grupo de matadores suspeito de ligação com as mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

O confronto com a polícia aconteceu na Zona Rural da cidade de Esplanada, onde o ex-capitão mantinha um esconderijo. Contra Adriano da Nóbrega, que estava foragido, havia um mandado de prisão expedido em janeiro de 2019. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) da Bahia, quando os policiais tentaram cumprir o mandado de prisão ele resistiu com disparos e acabou ferido.

O miliciano chegou a ser socorrido para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos, segundo o órgão. Com Adriano foi encontrada uma pistola austríaca calibre 9 milímetros. Após fazerem buscas em outros cantos da casa, os policiais encontraram mais três armas.

Participaram da ação equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte, do Grupamento Aéreo (Graer) e da Superintendência de Inteligência (SI) da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

De acordo com a SSP, o miliciano passou a ser monitorado por equipes da SI da Bahia após informações de que ele teria buscado esconderijo no estado nordestino. Nas primeiras horas da manhã ele foi localizado em um imóvel, na zona rural de Esplanada.

“Procuramos sempre apoiar as polícias dos outros estados e, desta vez, priorizamos o caso por ser de relevância nacional. Buscamos efetuar a prisão, mas o procurado preferiu reagir atirando”, disse o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa.