Ministério Público dá 24 horas para prefeitura fechar comércio em Dourados

Ministério Público dá 24 horas para prefeitura fechar comércio em Dourados

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Diante do estado de transmissão comunitária do novo coronavírus (Covid-19) em todo o Brasil e que estaria sendo ignorado pela administração municipal, o Ministério Público de Mato Grosso do Sul, através da 16ª Promotoria em Dourados, deu prazo de 24 horas para que a prefeitura suspenda o funcionamento das lojas do comércio central e do Shopping Avenida Center, na cidade, que não haviam sido contemplados em decreto de emergência publicado nesta sexta-feira (20) pela prefeita Délia Razuk.

Na recomendação, o MP destaca que a permanência de atendimento nos estabelecimentos “não se mostra essenciais no contexto atual”, devido a necessidade de se evitar aglomerações para diminuir o risco de contaminação do coronavírus. A prefeita Délia Razuk já havia sido acionada por entidades comerciais e, em reposta, se limitou a apenas reduzir o horário de funcionamento dos estabelecimentos.

O decreto 2.478 suspende a emissão de novos alvarás de autorização para eventos públicos ou privados e determina o fechamento de todos os parques públicos e centros esportivos municipais. A Guarda Municipal vai fiscalizar o cumprimento da medida. Também foi determinando o fechamento de casas noturnas, lounges, tabacarias, boates, teatro, cinema, academias de ginástica, casas de eventos, clubes e associações recreativas.

Até aqui, o Shopping Avenida Center funciona das 12h às 20h de segunda a sábado e das 14h às 20h aos domingos e feriados. A praça de alimentação do shopping está funcionando todos os dias das 11h às 20h. Ainda não houve manifestação por parte da prefeita com relação ao ato do MP.