Ministro da Justiça e diretor da PF do Brasil visitam a SENAD...

Ministro da Justiça e diretor da PF do Brasil visitam a SENAD fortalecendo cooperação contra o crime organizado

COMPARTILHAR

A ministra Zully Rolón, juntamente com os principais diretores da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (SENAD), recebeu nesta quarta-feira (13), o ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil, Anderson Gustavo Torres, e o diretor da Polícia Federal, Márcio Nunes de Oliveira. A visita ocorre no âmbito do fortalecimento da cooperação entre o Paraguai e o Brasil no combate ao crime organizado.

O Diretor-Geral de Inteligência da SENAD, Agente Especial Mauro Ruíz Díaz, lembrou que a cooperação entre a SENAD e a Polícia Federal começou em 2014 e que os vínculos foram estendidos a diversas áreas, cujos resultados se refletem em importantes ações conjuntas e de alto impacto com operações contra as organizações criminosas mais perigosas da região.

Por sua vez, o Comandante das Forças Especiais da SENAD, Tenente-Coronel Aldo Pintos, destacou o aumento obtido em termos de prejuízos ao narcotráfico por meio das operações de erradicação de cultivos legais, denominadas “Nova Aliança”. Ele também mencionou que, graças a essas ações, em 2021 foi atingido um número recorde de maconha retirada de circulação, que ultrapassa 6.600 toneladas.

O Ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil valorizou a importância da ação conjunta contra a criminalidade, agradecendo os esforços das forças brasileiras e paraguaias. O ministro destacou a necessidade de continuar a promover as tarefas de forma coordenada.

Já a ministra Zully Rolón explicou que por meio de operações de inteligência e erradicação de cultivos ilícitos, foi possível causar danos ao crime organizado de pelo menos 1.120 milhões de dólares em 8 anos de cooperação. Ela agradeceu às autoridades brasileiras pelo apoio permanente, não só no campo operacional, mas também na transferência de conhecimento em diversas áreas. Zully mencionou a necessidade de fortalecer a aliança para abranger outros aspectos como o tráfico de precursores químicos e a formação de laboratórios de processamento de drogas no País.

Ministros do Paraguai e do Brasil