Morto com própria arma durante tentativa de homicídio, seria membro de facção

Morto com própria arma durante tentativa de homicídio, seria membro de facção

COMPARTILHAR
Tentando matara, homem acabou morto com a própria arma.

Ainda não estaria bem definido para a polícia a motivação da discussão e briga que acabou em um homem morto com a própria arma disparada quando o alvo do indivíduo tentava desarmá-lo chegando a ser baleado. Pelos levantamentos efetuados pelas polícias Militar e Civil, o autor do ataque que acabou sendo morto com a própria arma, uma pistola supostamente 9 milímetros, seria integrante de facção criminosa.

Conforme noticiado ontem pelo TempoMs, o caso ocorreu no final da tarde na rua Darci Vieira de Faria, bairro José Tavares do Couto, região do Jardim Anache. No local morreu um indivíduo ainda não identificado com idade aparente de 19/25 anos e que estava com uma moto cadastrada como apropriação indébita. De acordo com o registro policial o desconhecido chegou na casa procurando pelo morador Amilton Rocha de Jesus Júnior, de 31 anos.

Ao ser atendido, ambos tiveram uma rápida discussão quando o desconhecido sacou uma arma e atirou em Amilton que mesmo baleado em uma das pernas entrou em luta com o atirador tentando desarmá-lo. Ao conseguir se apoderar da arma do agressor ainda em meio a luta, Amilton efetuou um disparo que acabou atingindo a região do ombro esquerdo do agressor tendo a bala atravessando parte do corpo saindo no lado direito do peito.

Ao perceber a vítima caída, Amilton ferido aparentemente na região da barriga, pegou a moto usada por seu agressor e deixou o local supostamente em busca de socorro, mas a polícia constatou que ele não procurou nenhum hospital. Durante a fase de levantamentos sobre o caso, por meio de informações e fotografias, foi apurado que o homem morto seria vítima fatal seria Severino Ramos da Silva Júnior, de 19 anos, o “Rafael Baiano PCC”, o que ainda deve ser confirmado ou não por peritos papiloscopistas. Advogado do baleado, autor do disparo que matou o desconhecido, contatou a polícia relatando disposição de se apresentar.