Morto em atentado na Capital era filho de ex-capitão da PM

Morto em atentado na Capital era filho de ex-capitão da PM

COMPARTILHAR
Local foi isolado para perícia

Antônio Coca

A vítima do atentado ocorrido no começo da noite desta terça-feira em Campo Grande era filho do ex-capitão da Polícia Militar Paulo Roberto Xavier, que já foi preso por envolvimento com esquema de caça-níqueis em 2009 e expulso da corporação. Ele chegava em casa na rua Antônio da Silva Vendas nas proximidades da Avenida Zahran quando desconhecidos chegaram em um Up branco e disparam com armas automáticas, possivelmente fuzis.

Com o filho gravemente ferido Xavier foi para a Santa Casa e no caminho pediu ajuda para uma guarnição do Corpo de Bombeiros que atendia um atropelamento na rua 13 de Junho esquina com a Mato Grosso. A vítima foi levada até a Santa Casa, mas morreu antes de ser atendido. Segundo informações familiares dele passaram mal quando souberam da morte do adolescente pelo menos uma pessoa precisou ser atendida pelo SAMU.

Paulo Roberto Teixeira Xavier foi preso em 2009 por envolvimento com uma organização que explorava máquinas caça-níqueis em Campo Grande. Xavier foi condenado a sete anos de prisão em regime fechado por falsidade ideológica, manter estabelecimento comercial, situação proibida para policial da ativa e corrupção passiva.

Xavier foi denunciado pelo Ministério Público durante a operação Las Vegas, realizada pela PF (Polícia Federal) e o Gaeco (Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado), como responsável pela logística e segurança da organização que explorava máquinas caça-níqueis na Capital.

O major da Polícia Militar Sérgio Roberto de Carvalho foi apontado como líder do esquema e acabou expulso da corporação. Com a quadrilha foram apreendidos 18 veículos, um avião, 97 máquinas de caça-níqueis, R$ 77 mil, US$ 1,7 mil, computadores e notebooks. Algum tempo depois Xavier foi colocado em liberdade por ordem do STF (Supremo Tribunal Federal) através de habeas corpus.