Na entrega de reforma de escola, Longen destaca trabalho do Senai na...

Na entrega de reforma de escola, Longen destaca trabalho do Senai na qualificação de detentos

COMPARTILHAR

Ao participar nesta sexta-feira (14) da entrega da reforma da Escola Estadual Lino Villachá, localizada no Bairro Nova Lima, em Campo Grande), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, lembrou que a iniciativa faz parte do projeto “Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade” desenvolvido pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) em parceria com o Senai para qualificar os detentos do Sistema Prisional do Estado que cumprem pena em regime semiaberto e utilizar essa mão de obra na reforma de prédios públicos.

Ele destacou que os presidiários que reformaram a escola foram qualificados pela Escola Senai da Construção. “Desde 2010, o Sistema Fiems tem uma parceria com o TJMS, pois entendemos que o Senai tem a missão de contribuir com a sociedade, qualificando essa mão de obra para ser inserida no mercado de trabalho. Nesse caso especifico, o Senai cumpriu seu papel de formação na área da construção civil para detentos do sistema prisional do Estado, auxiliando na ressocialização”, afirmou.

O idealizador do projeto, juiz Albino Coimbra, ressaltou a parceria feita como Sistema Fiems. “Essa é a 11ª escola a ser reformada por presos e com esse projeto contribuímos para a melhoria do sistema prisional. A parceria com o Senai, que qualificou essa mão de obra, foi fundamental para o resultado que vemos hoje. Todos esses meses um professor esteve aqui supervisionando, garantindo a excelência neste trabalho”, declarou.

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Tofolli, destaca que é por meio da educação que se constrói um país. “É um dia de festa e muita alegria e é importante destacar que esse dispositivo em que estamos, essa quadra conta com a presença de todos os poderes e é o que tenho pregado: o Estado é um só e o objetivo é dar ao cidadão educação de qualidade e oportunidades. Pelo bem da população de Mato Grosso do Sul saudamos essa união”, pontuou.

O diretor da Escola Estadual Lino Villachá, Olívio Mangolim, agradeceu a todos os órgãos envolvidos no projeto e destacou que a reforma reflete em resultados positivos na educação: em 2016 o índice de repetência era de 20% e recuou para 3,8%. “Temos uma melhoria significativa no aprendizado, nossos alunos estão chegando nas universidades estaduais e federais. Essa parceria de darmos a mão, que é o símbolo da nossa escola, proporciona aos alunos ler, pesquisar e aprofundar seus conhecimentos”, finalizou.

Parceria

Os cursos são ministrados pela Escola Senai da Construção no próprio local da reforma ou no presídio. Desde 2010, foram capacitados 250 presos, sendo na reforma da Escola Estadual Lino Villachá trabalharam 23 alunos detentos qualificados nos cursos de pedreiro de alvenaria e pintor de obras imobiliárias

O objetivo da parceria é a utilização dos detentos capacitados para recuperarem prédios públicos, gerando economia, tanto de custos, quanto de tempo, além de buscar a ressocialização, a diminuição da pena dos internos e, quando concluírem as suas respectivas penas, não venham a cometer novos crimes e consigam a inserção no mercado de trabalho.

A reforma da Escola Estadual Lino Villachá teve início em 4 de novembro de 2019 e durou dois meses. Essa é a 11ª instituição de ensino da Capital contemplada pelo projeto “Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade”, que utiliza mão de obra 100% prisional. Para a execução dos trabalhos, foram designados 23 internos do sistema prisional, que cumpriram jornada de trabalho de 44 horas semanais.

A cerimônia de inauguração também contou com as presenças do presidente do TJMS, desembargador Paschoal Carmello Leandro, do secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Paulo Corrêa, do diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, entre outras autoridades.