Na quarentena, professores das escolas do Sesi já disponibilizaram 4,1 tera em...

Na quarentena, professores das escolas do Sesi já disponibilizaram 4,1 tera em aulas online

COMPARTILHAR

Há pouco mais de três meses, os alunos da Rede Sesi de Ensino de Mato Grosso do Sul assistem às aulas de casa, pela Internet, e, desde então, os professores das sete escolas da instituição no Estado já gravaram mais de 4,1 terabyte em conteúdo streaming, permitindo aos estudantes manter uma rotina de estudos durante a quarentena provocada pelo novo coronavírus (Covid-19).

Para se ter uma ideia, a quantidade de aulas online disponibilizada aos alunos neste período equivale, em média, a mil DVDs de filmes em HD e é tão expressiva que chamou a atenção da empresa Big Brain, responsável pela operacionalização das plataformas educacionais da Microsoft em todo o Brasil. Graças a essas plataformas da Microsoft, instituições de ensino do país conseguiram aplicar o ensino à distância durante a pandemia do novo corona vírus.

“Agora, em razão da ampla quantidade de conteúdo preparado pelos docentes das escolas do Sesi no Estado, começamos a preparar um backup destes arquivos e, assim, liberar espaço na plataforma de streaming da Microsoft”, conta o assessor de tecnologias educacionais do Sesi, Fabio Rodrigo de Sousa. Este, continua ele, foi um pedido da Big Brain ao Sesi porque os professores já disponibilizaram tantas aulas para os alunos acessarem online, que o limite de dados suportado pela plataforma já foi atingido.

Experiência com plataformas online

A facilidade que a equipe docente da Rede Sesi de Ensino tem em preparar as aulas online e, consequentemente, dos alunos para acompanhar este conteúdo de casa é resultado de um trabalho visionário que a instituição começou a aplicar em 2015 e que tornou fácil o processo de transição provisória para a educação a distância. “Naquela época entendemos que era a hora de começar a desenhar um formato de ensino que fosse alinhado às necessidades dos jovens estudantes, cada vez mais conectados e curiosos para descobrir o que existe de novo em termos de tecnologia”, conta o superintendente do Sesi, Bergson Amarilla.

O Sesi então passou a investir de forma pioneira nas plataformas online educacionais e, principalmente, na formação continuado dos docentes para aplicar essas tecnologias no dia a dia da sala de aula. Antes mesmo do início da quarentena, por exemplo, alunos e professores estavam habituados ao uso do Office 365, o pacote de aplicativos disponibilizados pela Microsoft Education adquiridos pelo Sesi que possibilita, entre outras ferramentas, que assistam às aulas e façam diversas atividades de casa.