No Estado, prisão por tráfico de drogas cresceu 16%

No Estado, prisão por tráfico de drogas cresceu 16%

COMPARTILHAR
Número de prisões e quantidade apreendida, cada vez maiores.

Luiz Guilherme

Entre os meses de abril de 2020 e 2021, a prisão pelo crime de tráfico de drogas cresceu 16% em Mato Grosso do Sul, de acordo com os dados disponibilizados pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

Atualmente, dos 20.353 detentos das unidades penais de regime fechado no Estado, 7.975 foram reclusos por tráfico. No ano passado, dos 18.669, 6.830 cumpriam pena por esse crime. Aud de Oliveira Chaves, diretor-presidente da Agepen, o aumento se justifica pelo maior número de apreensões de entorpecentes nas regiões de fronteira como Paraguai e Bolívia.

“Nosso Estado tem a divisa com dois países ‘produtores’ de drogas, ou seja, estamos em um corredor de tráfico. O aumento no número de apreensões, fez o número de detentos crescer”, afirma o diretor. Também é possível observar, que no último ano, o número de presos, em geral, aumentou 9%, apesar da diminuição de crimes como roubos e homicídios. Isso se deve à intensificação na fiscalização durante a pandemia. “Como o artigo de homicídio é uma pena alta, eles já estão lá a tempo. A maioria das apreensões são tráficos de drogas e contrabando de armas”, pontua.