Nova Aliança XXII iniciou ações na Reserva Natural de Morombí

Nova Aliança XXII iniciou ações na Reserva Natural de Morombí

COMPARTILHAR
Incursões com helicóptero nos locais de difícil acesso. (Divulgação/SENAD)

Em relação ao combate às organizações criminosas responsáveis pelo plantio de maconha em áreas protegidas da Reserva Natural de Morombí, em território paraguaio, a SENAD juntamente com a Polícia Federal do Brasil, estão realizando operações de erradicação, que no primeiro dia eliminaram cerca de 93 toneladas da droga

O território de operações é composto pelas áreas vizinhas de Caaguazú e Canindeyú, locais que são acessados por helicópteros da Força Aérea do Paraguai, que aceleram a operação e otimizam o tempo de trabalho. Os 31 hectares eliminados equivalem a destruição de 93 toneladas de maconha.

Consorciadas, quadrilhas produzem em grandes áreas.

Quatro locais preparados para armazenamento da produção também foram destruídos. De acordo com as autoridades, a operação está focada na destruição da produção da droga e em afetar as finanças de grupos de traficantes que invadem áreas protegidas da Reserva.

Como resultado do primeiro dia de operação, os danos causados ao narcotráfico seriam da ordem de 2,5 milhões de dólares. As ações devem ser estendidas por pelo menos nove dias.

Diferença nas plantas indicam plantio em datas variadas