Oito das 10 vítimas do incêndio no CT do Flamengo já foram...

Oito das 10 vítimas do incêndio no CT do Flamengo já foram identificadas

COMPARTILHAR

Agência Brasil

Duas das vítimas do incêndio no Centro de Treinamento (CT) do Flamengo, os jogadores Jorge Eduardo Santos e Samuel Torres, de 15 anos, ainda não tiveram os corpos identificados, no Instituto Médico Legal (IML). Os corpos das outras oito vítimas já foram identificados e liberados. O velório e enterro de um dos jovens, o goleiro Christian Esmério, de 15 anos, está sendo realizado neste domingo (10), no Cemitério de Irajá, na zona norte da cidade.

Os três jovens que ficaram feridos permanecem internados. Jhonatan Ventura, de 15 anos, segue em estado grave, no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Pedro II, especializado em queimaduras, na zona oeste do Rio. Os outros dois jogadores, Cauã Emanuel e Francisco Dyogo, tem estado de saúde estável e passaram as últimas 24 horas sem intercorrências, segundo as informações divulgadas pelo Flamengo.

Sábado (9), após uma reunião da diretoria do clube, o presidente-executivo do Flamengo, Reinaldo Belotti, afirmou que picos de energia provocados pelas chuvas que atingiram o Rio de Janeiro na quarta-feira (6) podem ter provocado o incêndio no centro de treinamentos. Em pronunciamento à imprensa, ele minimizou a ausência de alvarás e de licenças como causas para a tragédia e alegou que o clube fez manutenções recentes nos aparelhos de ar-condicionado.

Afirmou ainda que o alojamento não era um puxadinho, mas sim um local confortável. Ele disse também que o fato de o alojamento não estar previsto no projeto enviado à prefeitura não tem relação com o incêndio e garantiu que o clube já tomava todas as providências para a legalização.

O presidente não respondeu porquê o espaço era usado como dormitório, sem autorização, nem porquê deixou de informar aos órgãos responsáveis a mudança de destinação da área, que no projeto original constava como um estacionamento. Segundo a prefeitura do Rio, o clube foi multado 31 vezes por estar funcionando sem alvará. Dez dessas multas foram pagas pelo Flamengo.