Operação: Daniela nega irregularidades e afirma que contas eleitorais foram aprovadas

Operação: Daniela nega irregularidades e afirma que contas eleitorais foram aprovadas

COMPARTILHAR
Vereadora afirma que seguirá trabalhando.

Antônio Coca

Após a PF (Polícia Federal) deflagrar a operação ‘A Verdade Vos Libertará’ na manhã desta quinta-feira (18), em Dourados, e cumprir mandados de busca e apreensão na casa da vereadora Daniela Hall (PSD), ela concedeu uma coletiva de imprensa no plenarinho da Câmara Municipal, onde negou as acusações de irregularidades nas eleições de 2020.

Daniela confirmou que as denúncias de falsidade ideológica na prestação de contas, apresentadas ao Ministério Público Eleitoral, partiu de um candidato do mesmo partido, e será ele quem terá que provar as tais irregularidades.

“Eu e outros candidatos já prestamos depoimentos à Polícia Federal, e estou tranquila quanto a operação. As contas eleitorais do partido e também as minhas, foram aprovadas pela Justiça Eleitoral sem nenhuma ressalva, então, será esse rapaz [o denunciante], quem terá que provar essas irregularidades”, afirmou a vereadora.

Da casa dela, os policiais apreenderam a Ata de Eleição do diretório do PSD e também o celular de Daniela. Ela também contou que durante as eleições municipais do ano passado, houve um descontentamento geral por parte dos candidatos porque a verba prometida pelo PSD antes da campanha, não foi enviada.

“Sabemos que antes da campanha política é uma coisa, e depois, quando começa, é outra. Havia uma verba prometida por parte do partido, porém esse dinheiro não veio, e isso gerou descontentamento por parte dos candidatos. Agora, se o dinheiro não veio, como eu ia repassar dinheiro? Eu fui cuidar da minha campanha eleitoral”, revelou. Sobre o mandato como vereadora, Daniela afirmou que continuará “trabalhando como sempre fez”.

Líder do prefeito

Daniela Hall é líder do prefeito Alan Guedes (PP) na Casa de Leis, e questionada se continuará com a liderança, a vereadora disse que a decisão ficará a cargo do chefe do Executivo.

“O prefeito Alan não está na cidade hoje, quando ele retornar vou sentar e conversar com ele. Se ele achar que essa operação não vai interferir no meu trabalho como líder dele na Câmara, continuarei meu trabalho. Não tenho apego a essa função”, respondeu. Sobre o mandato como vereadora, Daniela afirmou que continuará “trabalhando como sempre fez”.