Operação ‘Nova Aliança’ já apreendeu mais de 673 toneladas de maconha

Operação ‘Nova Aliança’ já apreendeu mais de 673 toneladas de maconha

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Balanço divulgado nesta sexta-feira (3), pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) revela que a operação ‘Nova Aliança’ já apreendeu mais de 673 toneladas de maconha e destruiu 49 campos de plantação da droga na região do Paraguai.

O prejuízo para o crime é estimado em mais de 20 milhões de dólares. No mercado brasileiro, o valor seria, pelo menos, três vezes maior. São dez dias de ações contínuas que acontecem em diferentes áreas rurais de Amambay, por meio instituições paraguaias e brasileiras que conseguiram anular 218 hectares de plantações ilegais de maconha.

A Secretaria Nacional Antidrogas informou que foi possível apreender e destruir 19.280 quilos de maconha prontos em embalagens para transporte, e os 218 hectares destruídos representam uma produção final de cerca de 654 toneladas do ilícito.

Nos primeiros dias da operação, as ações se concentraram nas localidades de Cadete Boquerón, Cerro Kuatia e Rosalina – zona de Capitán Bado. Nos dias seguintes, foram em María Auxiliadora e Chirigüelo, em Pedro Juan Caballero.

Objetivo das operações

O objetivo da ação era afetar significativamente as finanças do crime organizado, cancelando grandes volumes de maconha e desmantelando campos de drogas. A cannabis continua sendo o principal produto de capitalização ilícita de grandes organizações criminosas que operam na região.