Operação “Regresso” deflagrada pelo GAECO/MPMS em quatro cidades no MS

Operação “Regresso” deflagrada pelo GAECO/MPMS em quatro cidades no MS

COMPARTILHAR
Equipes foram mobilizadas antes do amanhecer. (Divulgação/MPMS)

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, representado pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO) divulgou agora pouco o balanço inicial da Operação “Regresso”, iniciada ao amanhecer de hoje e realizada em quatro cidades de Mato Grosso do Sul.

Até o final da manhã a operação contava 19 presos, alvos estes em Campo Grande onde também houve a morte de um alvo em razão de confronto. 7 Alvos não foram localizados até o final da manhã. Os cinco alvos em Dourados foram localizados e presos, em Três Lagoas um foi capturado e outro não localizado e em Corumbá havia apenas um alvo que foi capturado.

A Operação

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, através do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), com o apoio do Comando-Geral da Polícia Militar, através dos Batalhões de Choque e Bope, do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e do policiamento especializado da Capital, e também Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras) deflagrou, na manhã desta sexta-feira (28), a Operação “Regresso”.

Buscas detalhadas em cada local;

As equipes atuam para cumprimento de 88 mandados de prisão preventiva e 34 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Juízo da 7ª Vara Criminal da Capital, em investigação com foco em ações criminosas praticadas pelo Primeiro Comando da Capital (PCC).

A ação desta sexta-feira contou com a participação de 180 policiais e também de agentes penitenciários estaduais, os quais deram cumprimento aos mandados de prisão a membros da facção que foram alvos por praticarem crimes de dentro dos presídios.

Além dos 88 mandados de prisão preventiva cumpridos nesta data, durante o período de investigação, que durou cerca de um ano e três meses, foram presas em flagrante outras 22 pessoas por tráfico de drogas e apreendidos, aproximadamente, 150 quilos de cocaína e 370 quilos de maconha, além de armas de fogo e veículos utilizados pela organização criminosa.

Alvo principal morto

O principal alvo da operação de hoje, Cleyton dos Santos Medeiros, 30 anos, conhecido pelas alcunhas de “G7” ou “Doido”, morreu durante o confronto com as equipes do Bope no momento do cumprimento do mandado de prisão.

Ele ocupava a função de “Sintonia da Geral do Progresso”, em Mato Grosso do Sul, setor esse responsável pelo gerenciamento das atividades criminosas que geram lucro ao Primeiro Comando da Capital. No decorrer da investigação, apurou-se seu envolvimento com crimes de homicídio, roubo, tráfico de drogas e armas.