Paraguaio protesta contra autoridades se acorrentando em poste na Linha Internacional

Paraguaio protesta contra autoridades se acorrentando em poste na Linha Internacional

COMPARTILHAR
Paraguaio Elvio tomou uma decisão drástica para chamar atenção das autoridades paraguaias. (Foto: Divulgação)

Antônio Coca

A fronteira seca entre Ponta Porã, quinta maior cidade de Mato Grosso do Sul e Pedro Juan Caballero, capital do departamento de Amambay no Paraguai vive momentos inusitados desde o decreto de isolamento social em virtude da Pandemia causada pelo Coronavirus Covid-19.

Nesta terça-feira (12), um cidadão paraguaio identificado como Elvio Florenciano, de 58 anos, resolveu se acorrentar em um poste no lado brasileiro da Linha Internacional como forma de protesto contra as autoridades paraguaias que não respondem a seu pedido de regresso ao país vizinho.

Segundo informações Elvio estaria hospedado em um hotel no lado brasileiro, aguardando a resposta das autoridades paraguaias, com recursos escassos decidiu chamar a atenção das autoridades para o seu problema. Ponta Porã amanheceu chovendo e mesmo assim o homem não se intimidou e realizou o protesto solitário.

Barreiras

A decisão presidencial do lado paraguaio em fechar a linha internacional para evitar um possível avanço dos casos do coronavírus junto a população paraguaia, vem causando reações diferentes nos mais diversos setores e ocasionando polemicas ao longo dos dias que se sucedem.

O presidente da República do Paraguai, Mario Abdo Benitez “Marito” decretou o total fechamento das fronteiras com o Brasil, alegando que a maioria dos casos de coronavírus registrados no país são oriundos do país vizinho.

A decisão vem despertando diferentes sentimentos, principalmente na fronteira Ponta Porã/Pedro Juan Caballero que já vem sentindo os efeitos deste isolamento, principalmente nas relações sociais e econômicas. As autoridades paraguaias não fizeram nenhum pronunciamento sobre o assunto.