Pente-fino em mais de três mil benefícios em MS economiza R$ 27...

Pente-fino em mais de três mil benefícios em MS economiza R$ 27 milhões

COMPARTILHAR

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) suspendeu só neste ano, em Mato Grosso do Sul, 3.200 benefícios através do como consequência do pente-fino contra fraudes e irregularidades. A estimativa de economia é de R$ 27 milhões, segundo o instituto.

Como os pagamentos ainda não foram cancelados definitivamente, ainda cabe defesa dos beneficiados. Conforme comunicado da Previdência, existem duas classes: cessaram 1.757 benefícios e 1.474 foram suspensos.

Em todo o País

O pente-fino nos benefícios com indícios de fraude e irregularidades já chegou a 261 mil benefícios. A economia mensal estimada é de R$ 336 milhões. Em um ano, chegará a R$ 4,3 bilhões, conforme previsto.
Os motivos de pagamento irregular mais comuns encontrados com o pente-fino decorrem de recebimento indevido de benefício assistencial (BPC) por servidores públicos estaduais e municipais, bem como benefícios pagos a pessoas falecidas e pagamento de benefícios assistenciais pagos a pessoas cuja renda familiar supera o limite legal.

Para isso, conforme o pente-fino constatou, esses servidores públicos fizeram uso de documentos e declarações falsas para receberem o BPC – destinado apenas a idosos e a pessoas com deficiência de baixa renda -, em que a renda do grupo familiar seja inferior a um quarto do salário mínimo por pessoa, ou seja, R$ 249,50 mensais.

No Brasil todo, cerca de 4.700 servidores estaduais e municipais foram identificados até agora praticando essa fraude. A identificação dessas fraudes decorreu do cruzamento de informações do INSS com a base de apenas 6 estados e DF. Já teve início o cruzamento com todos os demais estados.