Pistoleiro recebe R$ 10 mil para matar, mas é preso antes da...

Pistoleiro recebe R$ 10 mil para matar, mas é preso antes da empreitada

COMPARTILHAR
"Ferramentas" apreendidas na operação.

A Polícia Nacional do Paraguai prendeu homem apontado como pistoleiro na região de fronteira. De acordo com o Comissário César Casco, Chefe de Investigações em Capitán Bado, está preso Javier Contrera Fernández, que tinha um mandado de prisão por homicídio em 2013. Consta, segudo a polícia, que Javier se preparava para um assassinato e teria sido contratado por Fredy Alexis Centurión Castro, preso esta manhã.

“Ele recebeu um contrato de 10 mil reais”, disse o chefe das investigações ao programa El Radar da Radio Urundey. Ainda conforme o policial, a execução foi contratada e paga há três meses, mas o pistoleiro não conseguiu encontrar a vítima.

Enquanto isso, o alvo da pistolagem ao saber da prisão de Contrera procurou a polícia para denunciar o plano para sua morte. De acordo com Casco, o alvo se mobilizou como forma de evitar que o matador cumprisse a empreitada. Ele destacou que sua morte foi encomendadada por conta de um problema familiar.

Na manhã desta segunda-feira (18), foi realizada busca na Colônia 1 em Capitão Bado, onde Fredy Alexis Centurión Castro, 25, foi preso. Ele confirma ter contratado Contrera para cometer o assassinato e tinha uma pistola 9 milímetros com três carregadores e 28 cartuchos. Casco destacou que Contrera permaneceu “escorregadio” por muito tempo. No entanto, ontem soube-se que ele estava jogando uma partida de vôlei e acabou capturado.