PM prende homem que relaciona PCC com execução de pessoa encontrada no...

PM prende homem que relaciona PCC com execução de pessoa encontrada no inferninho

COMPARTILHAR
Dinheiro pagaria maconha encomendada. (Ilustração)

Policiais militares da Força Tática da 11ª Companhia prenderam no começo da noite de ontem (5), indivíduo identificado pelo prenome Lucian, 27 anos, apanhado quando esperava uma grande partida de maconha tendo nos bolsos quase R$ 9 mil em dinheiro. Na casa dele, os policiais apreenderam porções de maconha prontas para venda e mais dinheiro que segundo disse, era do tráfico doméstico.

Em ronda pela Rua Salinas os policiais avistaram Lucian sentado no banco da moto Honda 160 placa KYG-7322 Start. Ao notar a equipe da PM o homem se mostrou inquieto, sendo abordado e revistado e nada que seria irregular encontrado.

O indivíduo tinha um celular e nele dados suspeitos e nos bolsos dele, os policiais foram surpreendidos encontrando grande soma em dinheiro. Com a localização do dinheiro o homem ficou ainda mais nervoso e disse que estava ali para comprar um carro encontrado através de anúncio, pelo qual pagaria com o dinheiro (R$ 8,9 mil) mais a moto que estava usando.

Assustado, acabou confessando que estava ali esperando uma partida de maconha encomendada pelo WhatsApp. Ao receber voz de prisão, ele simplesmente ofereceu todo o dinheiro aos policiais para que fosse embora apenas com a moto.

Ligação perigosa

Ao se ver preso, Lucian revelou alguns detalhes como também contou como pretende “enrolar” o juiz e ser solto na audiência de custódia. Também disse que a moto que usava pertence a um traficante, também dono de parte do dinheiro apreendido e que seria utilizado na compra da maconha em sociedade com esse traficante.

Na casa dele a equipe da Polícia Militar apreendeu mais maconha já preparada para venda e dinheiro em notas de pequeno valor. Já em flagrante, disse ser integrante de facção criminosa, contando ainda que recebeu e apagou em seu celular, um vídeo mostrando uma execução pelo PCC, de uma pessoa que foi localizada morta na cachoeira do inferninho.

Enrolar o juiz

No fechamento da ocorrência pelos policiais, o preso ironicamente dizia, “vou falar pro juiz assim: “Olha seu juiz, o dinheiro foi localizado comigo, eu iria apenas comprar um veículo, mas das drogas eu não sei de nada”.

Foi adiante afirmando que iria mentir para o juiz que está com o coronavírus e assim irá embora na custódia. Finaliza dizendo “vou dar um migué pro juiz”. Foi entregue e autuado na Cepol.