Polícia aguarda laudo de legistas definindo causa de morte na Máxima

Polícia aguarda laudo de legistas definindo causa de morte na Máxima

COMPARTILHAR
Socorristas do Corpo de Bombeiros foram acionados, mas preso já estava morto

A Polícia Civil aguardará resultado do exame de necropsia realizado pelos legistas do Instituto de Medicina e Odontologia Legal – IMOL, para definir a real causa da morte de Jhony Santos de Lima, 28 anos, interno do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande. Com mais de 30 passagens pela polícia por prática de furtos, Jhony foi encontrado morto pendurado por uma corda no saguão do presídio.

A última prisão de Jhony aconteceu em setembro do ano passado quando ele foi flagrado através de câmeras de segurança, pelo proprietário de um supermercado onde havia agido outras vezes. Ao atender o caso, uma equipe da Polícia Militar o pendeu embaixo de caixas de verdura.