Polícia Caça empresário douradense foragido da Operação Dark Card

Polícia Caça empresário douradense foragido da Operação Dark Card

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Um empresário douradense dono de oficina mecânica está foragido depois de ter o mandando de prisão expedido dentro da terceira fase da Operação Dark Card que investiga o desvio de recursos públicos das prefeituras de Rio Brilhante e Nova Alvorada do Sul em abastecimentos e manutenção de automóveis de forma fraudulenta.

De acordo com o delegado Alexandre Neves da Polícia Civil de Rio Brilhante, quatro mandados de prisão foram expedidos e apenas dois de réus que já estavam presos em outras fases da investigação foram cumpridos em presídios da região. Dois empresários são considerados foragidos.

Ainda segundo o delegado, nas fases anteriores foi apurado o desvio de verbas públicas em postos de combustíveis. Nesta fase, o alvo foi o desvio de verba pública por meio do sistema corporativo em uma oficina mecânica de Dourados.

De acordo com o apurado durante as investigações realizadas pela delegacia de Rio Brilhante, uma oficina mecânica na cidade recebia dinheiro da prefeitura, para a prestação de serviços mecânicos e aquisição de peças, no entanto, esses serviços nunca foram prestados. No total, foram gastos pela prefeitura, no período de quatro meses, quase R$ 400 mil somente nesta oficina.

Foram expedidos também, sete mandados de busca e apreensão em oficinas mecânicas e outros escritórios, que estão relacionados à oficina alvo da operação. No total foram cumpridos três mandados de busca em Dourados, três em Campo Grande e um em Maracaju, sendo apreendidos computadores e documentos.

A operação contou com o apoio do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (DRACCO), delegacia de Nova Alvorada, SIG de Dourados e Delegacia de Maracaju. Um total de 40 policiais estiveram engajados na operação.

Apreensões fecham cerco aos autores dos desvios.