Polícia Civil esclarece assassinato de preso idoso no Instituto Penal de Campo...

Polícia Civil esclarece assassinato de preso idoso no Instituto Penal de Campo Grande

COMPARTILHAR
Sebastião foi morto menos de 12 horas após transferência da Máxima.

Policiais Civis da 3ª Delegacia de Campo Grande esclareceram homicídio ocorrido em uma das celas do Instituto Penal na última terça-feira (23) em que foi vítima o interno Sebastião Francisco da Paixão, de 69 anos. Assim que acionados com informação de morte em uma das celas, os policiais foram para o presídio juntamente com peritos.

Já nos levantamentos preliminares do local, constatou-se sinais de violência no corpo da vítima. Lesões nos pulsos, tornozelos e boca em razão de ter sido amarrado por outros internos. Ainda no presídio, policiais entrevistaram todos os internos que dividiam a cela com a vítima como também os presos da cela ao lado.

Segundo os detentos, no dia anterior, Sebastião teria sido transferido do Presidio de Segurança Máxima para o Instituto Penal, passando a dividir a cela com oito detentos. Disseram ainda, que durante a noite a vítima estava perturbando com gritos e xingamentos, quando três dos detentos resolveram imobilizá-lo e amarrá-lo com fios elétricos e cordas artesanais. A imobilização teve ainda uso de lençol tapando a boca de Sebastião, para não incomodar os colegas de cela.

Essa “providência” acabou por matar a vítima ao amanhecer. Diante das declarações, levantamentos e trabalho de perícia, foram autuados em flagrante de homicídio qualificado os internos Ailton Luís de Souza, 65, João Bruno de Silva Ayala, 31, e Rodrigo dos Santos Farias, de 34 anos.