Polícia Civil estoura boca de fumo e prende traficante que saiu recentemente...

Polícia Civil estoura boca de fumo e prende traficante que saiu recentemente da cadeia

COMPARTILHAR
Indivíduo tentou se livrar do flagrante, mas manobra foi vista.

Policiais Civis do SIG de Ponta Porã em investigação na região do Bairro São Rafael, ao abordar conhecido usuário de drogas que estava na frente a um local alvo de seguidas denúncias como “boca de fumo”, avistou um indivíduo que saiu correndo, jogando algo para dentro do quintal. Alcançado o então suspeito, foi realizada entrevistas preliminares de forma separada com os abordados.

O sujeito encontrado fora da residência disse ser usuário de entorpecentes e que havia comprado duas pedras de Crack por R$10 pagas com uma nota no valor. Já o indivíduo que tentou fugir, diante da situação, confessou que vende drogas em sua residência, tinha acabado de fornecer ao outro e indicou onde guardava a droga da morte.

Em buscas no local foi encontrada uma porção de crack jogada no quintal. Os policiais perceberam ainda, que na residência do indivíduo exalava forte odor de éter, uma das substâncias usadas no preparo de drogas em porções para venda.

Na sequência das buscas no interior da residência, dentro do pote de açúcar na cozinha, a equipe encontrou porções de cocaína e de crack. O indivíduo havia sido preso em flagrante também por tráfico de drogas no dia 13 de outubro último, mas liberado pela justiça deixou o presídio recentemente.

Segundo o delegado titular do 2º Distrito Policial de Ponta Porã, Patrick Linares da Costa, a repressão ao tráfico de drogas realizado em bocas de fumo é de fundamental importância para a redução e elucidação de crimes patrimoniais na região, visto que muitos bens roubados ou furtados costumam servir como moeda de troca por porções de drogas.

A autoridade policial salientou ainda a importância da colaboração da população com informações a respeito de suspeitos e atividades ilícitas, que são de grande importância para a atuação investigativa da polícia.

Nem tudo era açúcar no açucareiro.