Polícia Civil prende casal acusado de matar e incendiar corpo de técnico...

Polícia Civil prende casal acusado de matar e incendiar corpo de técnico agrícola

COMPARTILHAR
Levantamentos em local do crime

Antônio Coca

Investigadores do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil de Ponta Porã prenderam na noite desta quarta-feira (29) duas pessoas acusadas do assassinato do técnico agrícola Ludwig Max Pockel de 48 anos, que estava desaparecido desde a noite do último sábado (25) por volta de 20h. A dupla (casal) foi levadas para o 1º DP Ponta Porã. O corpo de Ludwig foi encontrado pouco antes em propriedade rural nas proximidades de uma plantação de milho.

Estão presos a atual companheira de Ludwig, Franciele Salmázio da Luz (34) e Nadir Ricardo também de 34 anos, conhecido na região como “Pica Pau”. Os dois aguardam o trabalho de perícia que está sendo feito no local onde o corpo foi encontrado no distrito de Nova Itamarati e na casa onde a vítima morava.

O agrônomo foi assassinado a golpes de faca provavelmente dentro da casa do sítio dele e depois teve o corpo levado para o local onde foi incendiado com gasolina que foi retirada da moto que ele usava.

O delegado Alcides Bruno Braun do 1º Distrito de Ponta Porã que está à frente da investigação só retornou para a delegacia no começo da madrugada e hoje deve fornecer maiores informações sobre o crime, como motivação e se houve a participação de outras pessoas, o que não estaria descartado.

O crime

Populares encontraram o corpo Ludwig Max Pockel, até então dado como desaparecido desde a noite do último sábado (25) por volta de 20h quando foi visto pela última vez pelo filho dele e outras pessoas. A vítima estava com uma moto que foi encontrada ao lado do corpo no distrito de Nova Itamarati, onde ele tinha um sítio que arrendava e morava. Familiares disseram que o técnico agrícola foi assassinado a golpes de faca e depois do crime o criminoso ou os criminosos, pois o crime pode ter tido a participação de mais de uma pessoa, retirou combustível da moto e ateou fogo no corpo. A suspeita inicial é de crime passional.