Polícia e Receita Federal barram produto químico para produção de 10 toneladas...

Polícia e Receita Federal barram produto químico para produção de 10 toneladas de cocaína

COMPARTILHAR
Comboio estava pronto para seguir para a Bolívia.

Trabalho de Inteligência conjunto entre a Polícia Federal e Receita Federal do Brasil, resulta na maior apreensão de precursores químicos controlados já realizada na fronteira, evitando a produção de pelo menos 10 toneladas de cocaína.

A Polícia Federal e Receita Federal do Brasil vêm realizando importante trabalho nas fronteiras com os países produtores de cocaína, com objetivo de dificultar a produção do entorpecente que posteriormente transitaria pelo território nacional. Com a ação, na tarde dessa segunda-feira (27), em Corumbá, ocorreu a maior apreensão de acetato de etila já realizada em território nacional, com a retirada do mercado ilícito mais de 130 mil quilos do solvente que atualmente é o mais utilizado no processo conhecido como “refino” da cocaína. A carga estava acondicionada em tambores de 200 litros, que por sua vez seriam transportados para a Bolívia em cinco caminhões, também apreendidos, além de um brasileiro preso.

A carga apreendida, avaliada no mercado lícito em mais de um milhão de reais, seria repassada a traficantes de drogas por pelo menos o triplo desse valor. Chama a atenção, porém, o potencial lesivo, quando se mensura a quantidade de cocaína que seria produzida com os insumos apreendidos, pelo menos 10 toneladas de cloridrato de cocaína com alto grau de pureza.

De acordo com a PF, a apreensão reforça o compromisso das instituições envolvidas com o combate aos desvios de precursores químicos nas fronteiras como forma eficaz de combater o tráfico internacional de drogas.