Polícia Federal deflagra operação contra o contrabando de cigarros

Polícia Federal deflagra operação contra o contrabando de cigarros

COMPARTILHAR
Foto: Divulgação Polícia Federal.

A Polícia Federal iniciou nesta terça-feira (31), a segunda fase da Operação Carcinoma, com o objetivo de descapitalizar organização criminosa responsável pelo contrabando de cigarros do Paraguai para os três estados da região sul do país. Já no início da operação, 19 veículos entre carros, caminhões e caminhonetes avaliados em mais de 336 mil dólares foram apreendidos nos municípios de Chapecó e Cordilheira Alta, em Santa Catarina.

De acordo com a PF, chefes de organização criminosa usavam uma concessionária de caminhões falsos para oferecer aos motoristas o transporte de cigarros contrabandeados em troca da entrega dos caminhões após um certo número de viagens, numa espécie de recompensa. O esquema tinha o objetivo de separar a responsabilidade dos líderes da carga eventualmente apreendida e a prisão do motorista em flagrante.

Durante as investigações, 12 milhões de maços de cigarros estrangeiros e 41 caminhões foram apreendidos além de 44 pessoas presas. O valor estimado dos cigarros apreendidos é de aproximadamente 12,6 milhões dólares, representando milhões de reais em impostos sonegados.

A primeira fase da operação teve início em 18 de novembro do ano passado e 10 mandados de prisão preventiva e 19 mandados de busca foram executados nas cidades de Tenente Portela e Três Passos, em Santa Catarina, nos municípios de Chapecó, São Miguel do Oeste e Cordilheira Alta. no Estado do Paraná, em Guaíra, Cascavel, Umuarama e Floresta.

A operação é denominada Carcinoma, que é um tipo de câncer, mas não só pela associação com os danos causados pelo cigarro à saúde humana, mas também porque a organização cooptou pessoas sem antecedentes criminais, prometendo-lhes benefícios condicionados à sucesso do ilícito, causando uma espécie de metástase criminosa e infectando células limpas.