Polícia Militar prende quadrilha que enviava drogas para presídio e evita dois...

Polícia Militar prende quadrilha que enviava drogas para presídio e evita dois roubos com reféns

COMPARTILHAR
Drogas que seriam arremessadas para presídios (Foto: Divulgação/PM)

Operação realizada por policiais militares da Força Tática da 1ª Companhia da PM na noite de segunda-feira e madrugada de hoje (12), resultou no desmantelamento de uma quadrilha de traficantes cuja especialidade maior era enviar ou arremessar drogas para o interior do Presídio de Segurança Máxima e demais presídio de Campo Grande, além de roubo de veículos mediante sequestro. O bando era chefiado por um interno da Máxima e sub-comandado pela mulher que mantinha o “QG” da quadrilha em uma chácara nas proximidades do presídio.

Foram pesos Alcionir Almiro Zoboli (34), Cacilda Arnaldo de Alencar (50), a líder externa do grupo, Diego Soriano de Souza (19) e Reinaldo Brito do Nascimento. O grupo foi desmantelado a partir de informação levada ao Disk Denúncia 181 apontando Cacilda como liderança na venda e arremesso de drogas para o presídio, sendo que ela já havia sido presa outras vezes pela Polícia Militar, pelo mesmo tipo de crime.

Segundo a denúncia, a mulher estaria inclusive abrigando um foragido da justiça. A pé, os policiais do Tático fizeram uma busca na área de mata na região, região da chácara apontada, quando localizaram Diego e Reinaldo, moradores em Camapuã e que estavam em Campo Grande para ações no tráfico, embora na abordagem não estavam com nada ilícito.

Ainda na abordagem aos dois, a PM abordou Cacilda e Alcionir que saiam da chácara, residência dela, nas proximidades do presídio. Em seguida foi feita uma busca em todo o local, tendo os policiais apreendido em diferentes pontos da chácara seis tabletes e um saco com maconha, uma pedra de crack e balança de precisão. As drogas estavam com inscrição “KAKA Pavilhão 2” e seriam arremessadas para o interior da Máxima com ajuda de Alcionir, também “parado” na casa de Cacilda.

Reinaldo e Diego contam que estavam há dois dias em Campo Grande e recebiam orientação do marido de Cacilda, Júlio Cesar Soares de Araújo, o “Pernambuco”, atualmente preso por tráfico e arremesso de drogas para estabelecimentos penais.

Os presos disseram aos policiais que toda a droga apreendida pertence a Cacilda. Já o preso Diego, apresentou aos policiais o estatuto de PCC em seu celular dizendo que foi convidado juntamente com o amigo Reinaldo para participar de crimes, porem não aceitaram e só queriam levantar um dinheiro em Campo Grande e retornar a cidade de origem.

Os policiais apuraram ainda junto à dupla, que além de participação nos arremessos de drogas para o presídio, também foram contratados para levarem uma caminhonete roubada para o Paraguai na data de ontem e Alcionir levaria um caminhão também roubado e com a vítima em cárcere privado. Mas com suas prisões pelo Tático, essas ações foram frustradas. O bando foi autuado em flagrante na Depac-Centro por tráfico e associação criminosa.