Polícia Militar prende trio na porta de presídio com arma e bloqueador...

Polícia Militar prende trio na porta de presídio com arma e bloqueador de GPS

COMPARTILHAR

Policiais Militares de Força Tática do 4ºBPM de Ponta Porã, prenderam nesta quinta-feira (22), três homens com equipamentos para bloqueio de GPS e comunicação, que estavam de forma suspeita em frente ao Presídio Ricardo Brandão, em Ponta Porã. Além do equipamento de grande alcance, os homens estavam com revólver municiado e dinheiro.

A equipe do 4º Batalhão havia sido alertada sobre a presença dos homens em um veículo, os quais alternava entre parada no local e circular na região. Checando a situação, os policiais foram para o local onde avistaram e abordaram o trio.

Os homens chegaram no presídio em um veículo Peugeot 308, com placas do Mercosul. Quando os policiais chegavam no local, um dos indivíduos, de 30 anos, estava na porta do presídio e alegou que foi lá local para retirar a tornozeleira eletrônica. Ele disse, ainda, não conhecer os outros dois indivíduos que o acompanhavam e que havia apenas “pego uma carona até o estabelecimento penal.”

Já o elemento (38), desceu do veículo com um coldre na cintura e, junto com ele, os policiais localizaram uma arma de fogo, calibre 38, de cor camuflada, contendo 6 balas intactas e, ainda, um cigarro de maconha, pequena porção de cocaína, além de R$ 1.711 em dinheiro.

O terceiro indivíduo (22) estava como motorista do Peugeot 308 e, durante vistoria ao veículo, os policiais localizaram um bloqueador de sinal de celular e redes móveis (Jammer) o qual estava escondido dentro do forro no banco do motorista. A equipe constatou também que, no encosto do veículo, havia dois “mocós” utilizados para esconder drogas, mas, os esconderijos estavam vazios.

De acordo com a polícia, o Jammer é um aparelho usado para bloquear o sinal de rastreadores de veículos e sua função é interromper a frequência do sinal e impedir que a operadora do rastreador realize o monitoramento de cargas e frotas. Além disso, o aparelho tem o poder de desestruturar códigos, de neutralizar temporariamente qualquer sinal de GPS e, também, de interromper redes de internet e radiotransmissores. Os três foram presos e encaminhados ao 1º Distrito da Polícia Civil.