Polícia Militar Rodoviária aprende mais de 1 Tonelada de drogas na MS-289

Polícia Militar Rodoviária aprende mais de 1 Tonelada de drogas na MS-289

COMPARTILHAR
"Paredão" de drogas seroa entregue em Dourados.

Na madrugada desta quinta-feira (23) em policiamento ostensivo na rodovia MS-289, a Polícia Militar Rodoviária apreendeu mais de uma tonelada de maconha. A apreensão ocorreu quando policiais militares rodoviários realizavam ações ostensivas na rodovia entre Coronel Sapucaia-Amambai e sinalizaram com ordem de parada ao condutor de um veículo Pajero, com placas de Dourados.

O indivíduo não obedeceu sendo iniciado o acompanhamento tático por parte dos policiais. Cerca de dois quilômetros depois o veículo foi abordado, quando foi possível verificar que estava carregado com grande quantidade de drogas.

O veículo era conduzido por indivíduo de 38 anos, de Naviraí, sendo ainda constatado que o Pajero estava com placas frias e se tratava de veículo de São Paulo/SP, com cadastro de roubo/furto. Um par de placas do estado de Minas Gerais, também foi localizado no interior do veículo.

Em entrevista preliminar o traficante alegou ter pego a droga em Coronel Sapucaia e que a levaria até a cidade de Dourados, informando também que outra pessoa em outro veículo o auxiliava fazendo a tarefa de “batedor”, momento em que outra equipe PMR conseguiu abordar um GOL, placas de Coronel Sapucaia, já na rodovia MS-156, saída da cidade de Amambai.

O veículo era conduzido por um homem de 40 anos, de Coronel Sapucaia, identificado como a pessoa responsável por realizar o monitoramento das rodovias para a passagem da carga de drogas. As drogas encontradas no interior do veículo após pesadas somaram 1.222 quilos de maconha, 32,5 Kg de Skank e 10,5 kg de sementes de maconha, que ao todo se somaram 1.265 kg de drogas. Além das drogas também foram encontrados 63 “ouriços” ou “miguelitos” de ferro, que seriam utilizados para furar pneus de viaturas policiais em eventuais acompanhamentos.

Traficantes, veículos e as drogas foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Amambai.

Transportador e batedor conseguira transpor as valetas paraguaias, mas não chegaram ao destino.