Policial da reserva é preso suspeito de ataque a banco no Rio...

Policial da reserva é preso suspeito de ataque a banco no Rio Grande do Sul

COMPARTILHAR

Um policial aposentado da Brigada Militar está entre os três presos neste sábado (27) por suspeita de participação no ataque a agência do Banco do Brasil de Porto Xavier, na última quarta-feira (24). Segundo o delegado Heleno Santos, o homem – que ainda não teve o nome divulgado – seria um dos líderes da quadrilha que atacou o Banco do Brasil da cidade do noroeste do Estado.

O crime resultou ainda na morte de um soldado da Brigada Militar, na quinta-feira (25). Fabiano Heck Lunkes, 34 anos, morreu após ter sido atingido por um tiro de fuzil durante confronto com os criminosos.

O policial militar da reserva foi detido após a prisão do primeiro suspeito, que ocorreu junto à praça central de Porto Lucena, também no Noroeste, no final da tarde. O homem, de 53 anos, que também não teve a identidade revelada, indicou onde estavam outros dois suspeitos.

A polícia foi levada até o sítio do Brigadiano aposentado, onde um funcionário do local acabou detido por suspeita de envolvimento no crime.

Depois, os agentes foram até a casa do policial da reserva, em Porto Xavier, onde foi realizada a prisão em flagrante dele. De acordo com o delegado Heleno Santos, a suspeita é de que o PM tenha feito o levantamento para a realização do assalto ao banco, observando a movimentação da Brigada Militar, da Polícia Civil e da agência.

Ele também teria prestado apoio cedendo seu imóvel para os criminosos ficarem. A polícia segue o cerco na região, na expectativa de encontrar pelo menos outros quatro suspeitos de envolvimento no crime.