Policial rodoviário federal é preso com cocaína e crack na rodovia SP-270 em Assis

Um policial rodoviário federal de 42 anos, lotado na 4ª Delegacia em Itapecerica da Serra, São Paulo, e um autônomo, com 46 anos, foram presos com dinheiro e mais de 300 quilos de drogas nesta terça-feira (16), na Rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Assis. Pouco antes de 18h, a Polícia Militar Rodoviária (PMR) em patrulhamento na rodovia, se deparou com um caminhão guincho carregando uma caminhonete, na qual estavam os dois indivíduos. Segundo a PMR, ao notar a presença da viatura, a dupla tentou se esconder, o que teria motivado a abordagem.

Os militares apuraram que a caminhonete quebrou no distrito de Alexandria e a dupla solicitou o guincho até uma oficina. Um dos ocupantes da caminhonete se identificou como policial rodoviário federal e exibiu a identidade funcional. Durante a fiscalização, os policiais notaram um compartimento estranho no assoalho do veículo.

Ao levantarem o banco traseiro, os militares encontraram os tijolos de drogas. A dupla teria alegado que ganhariam R$ 30 mil pelo transporte dos entorpecentes até São Paulo e que tinham pegado a caminhonete carregada em Toledo, no Paraná. Foram apreendidos 198 tijolos de cocaína, que pesaram cerca de 207 quilos e 128 tijolos de crack, pesando 131 quilos. Com eles ainda foram apreendidos R$ 1.528 e quatro celulares. A dupla foi encaminhada até a Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Assis.

Durante interrogatórios, ambos permaneceram em silêncio e se reservaram ao direito de se manifestarem somente em juízo. O chefe da delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Marília esteve na delegacia. Caso a prisão preventiva seja decretada, o policial rodoviário federal deve ser levado sob escolta até a Superintendência da Polícia Federal na Lapa, unidade que possui carceragem, ou ao presídio de Tremembé.

Envolvido em corrupção

O policial preso, Leandro Siqueira Lopes, está enquadrado em processo administrativo por prática dos crimes de corrupção ativa e passiva junto com dois outros policiais, caso já na Procuradoria da República. No caso em apuração, eles receberiam entre R$ 5 e 15 mil de empresas como pedreiras, concreteiras, de ônibus entre outras para não se importarem com excessos de peso ou outras infrações.000,00 de cada empresa que trafegam no trecho onde fiscalizam.

Compartilhe
Institucional

O Tempo MS News é um portal de notícias online que traz informações relevantes e atualizadas sobre o dia a dia do Mato Grosso do Sul. Com uma equipe de jornalistas experientes e comprometidos em levar ao público as notícias mais importantes do estado, o portal se destaca por oferecer conteúdo de qualidade em tempo real.

Entre em contato

(67) 99135-7483

[email protected]

© Tempo MS News - Todos os direitos reservados, design por Argo Soluções