Prefeitura vai recuperar vias com reforma e construção de pontes na zona...

Prefeitura vai recuperar vias com reforma e construção de pontes na zona rural

COMPARTILHAR

A Prefeitura de Campo Grande, em parceria com o Governo do Estado, irá aplicar mais de R$ 11 milhões para melhorar as condições de escoamento da produção agrícola e pecuária da zona rural do Município. Alguns projetos estão mais adiantados, como a reforma da ponte sobre o Rio Anhandui, na estrada CG-284, que será iniciada em abril.

Há obras em licitação, como as previstas para a região da Área de Proteção Ambiental – APA, do Guariroba. Serão investidos mais de R$ 2 milhões na manutenção de aproximadamente 60 quilômetros de estradas vicinais no entorno do principal manancial de abastecimento de água da cidade. O município tem uma malha viária rural de 1.200 quilômetros.

Na última segunda-feira, o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, acompanhado do subprefeito do distrito, Ernesto Francisco, percorreu mais de 300 km de trechos de algumas das principais estradas vicinais no Distrito de Anhandui, na divisa com Nova Alvorada do Sul.

A região está se consolidando como uma nova fronteira agrícola na zona rural do Município. O gado está abrindo espaço para a produção de soja e milho, com lavouras que ocupam mais de 12 mil hectares. Um dos pioneiros na região é o produtor rural Diego Gurgel, que planta 1.200 hectares perto da CG-342, principal via de acesso e escoamento.

A reforma da ponte sobre o Anhandui, na CG-284, com vão de 60 metros, será iniciada no final de março, quando termina o escoamento da produção. Serão investidos R$ 256 mil na recuperação da estrutura de madeira. É uma solução temporária, porque a Prefeitura, segundo o secretário, vai contratar o projeto executivo de estruturas de concreto desta e de outras 7 pontes, todas ao longo do Rio Anhandui. Uma ponte como a que será reformada, de 60 metros de extensão, custa em torno de R$ 2,5 milhões.

“Vamos buscar recurso federal e executar as obras gradativamente, conforme o dinheiro captado”, explica. Como a região passou a ter uma vocação agrícola, passou a ter um fluxo maior de carretas transportando grãos após a colheita, além de calcário, adubo e sementes.

Outra obra em licitação é a reconstrução da ponte de 45 metros de vão na CG-342, orçada em R$ 430 mil. A ponte foi incendiada por vândalos e teve a estrutura comprometida. Com a interdição, quem mora na região precisa dar uma volta de 30 quilômetros para chegar à BR-163, no Distrito de Anhandui. No total, serão aplicados R$ 419 mil na reforma de diversas pontes de madeira.

Com Assessoria