Presidente da CBF é afastado após denuncia de assédio a funcionária

Presidente da CBF é afastado após denuncia de assédio a funcionária

COMPARTILHAR
Caboclo pode ser alvo de mais denúncias. (Reprodução/CBF)

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, Rogério Caboclo foi afastado por 30 dias. A decisão é do Conselho de Ética. O estopim para o afastamento foi a recente denúncia de assédio sexual e moral de uma funcionária da CBF contra o mandatário. A informação foi divulgada inicialmente pelo ‘Ge.com’.

O lugar de Caboclo passa ser ocupado pelo vice, Antônio Carlos Nunes. Uma reunião entre diretores e vice-presidentes foi marcada para esta segunda-feira na sede da confederação. Caboclo usará as próximas semanas para preparar a defesa contra a acusação.

Em reportagem do ‘Ge.com’, a funcionária afirma, em documento, que tem como provar todas as acusações que fez contra Caboclo. Ela pediu que o dirigente seja investigado e punido pela Justiça Estadual, dizendo sofrer constrangimentos em viagens e reuniões com o presidente, inclusive na presença de outros diretores da CBF.

Nos últimos dias, também foi exposta uma cisão entre comissão técnica, junto aos jogadores, contra o presidente. O motivo seria a não consulta aos atletas e Tite sobre a realização da Copa América no Brasil. Tanto o elenco, quanto o técnico prometeram se manifestar sobre o assunto nesta terça-feira após jogo contra o Paraguai.