Procon Estadual defende movimento político federal para conter preços dos combustíveis

Procon Estadual defende movimento político federal para conter preços dos combustíveis

COMPARTILHAR
Petrobras, a grande inimiga do Brasil e dos brasileiros.

Defendendo a necessidade de “um grande movimento político em nível federal, bem como a intervenção do Governo Federal na política de preços dos combustíveis”, o superintendente da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, afirmou em programa da Rádio Educativa UCDB, que a principal vilã nessa história é a própria Petrobras que monopoliza a distribuição de combustíveis no País.

Para Salomão, a Petrobras tem sido desumana com os brasileiros com a aplicação de uma política agressiva. “A estatal entende não ser suficiente a obtenção de um lucro superior a 7,1 bilhões de reais como ocorreu no ano passado, prejudicando cada vez mais o cidadão brasileiro que é responsável por pagar essa conta. Os Procons do país inteiro vêm desenvolvendo uma luta completamente desigual, com as armas que possui, ficando estarrecidos com a situação” comenta.

O superintendente do Procon Estadual afirma ser muito difícil exigir transparência e cobrar melhorias da Petrobras que direciona sua política em favorecimento do capital estrangeiro e, mesmo detendo a extração nacional do petróleo, não se importa em ajudar os brasileiros apesar de ter capital eminentemente nacional. “Não pode uma empresa de tal porte trabalhar somente em função de si mesmo, auferindo lucros bilionários a custa do sangue e suor do brasileiro” afirma para também comentar que “a política da Petrobras é carnívora”.