Procon Estadual encontra diferença de preço, coisas vencidas e apodrecidas no Legal

Procon Estadual encontra diferença de preço, coisas vencidas e apodrecidas no Legal

COMPARTILHAR
Não seria a primeira vez. Foto: Reprodução/Internet.

Após repetidas denúncias de divergência de preços entre a gôndola e o caixa, venda de produtos sem menção do prazo de validade, impróprios para consumo, ou com o prazo de validade já vencido equipe de fiscalização da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, fez uma blitz e autuou a loja da Rede Legal de Supermercados, localizada na rua Albert Sabin.

Entre os produtos com preço cobrado nos caixas diferente do especificado nas gôndolas, foram encontrados, por exemplo, mistura para bolo, cujo valor seria de R$ 5,69, mas o preço registrado no caixa foi de R$ 5,99. Bebida à base de soja que deveria custar R$ 6,57 o litro, teve o preço alterado elevado no caixa para R$ 6,78. Refrigerante sabor uva R$ de 1,59 era cobrado R$1,68. A maior diferença de preço encontrada foi em embalagem de creme crocante com extrato de malte, cacau e avelã, de R$ 17,79, por R$ 19,90.

Fiscais do Procon Estadual constataram também que havia produtos expostos à venda, considerados impróprios para o consumo. Embalagens de uva passa preta, com bolor, e embalagens violadas de coxa e sobrecoxa de frango e até uma unidade de peixe, da espécie pacu, inteiro chamaram a atenção da fiscalização.

Havia também produtos sem informação essencial, com relação ao prazo de validade. Entre eles, pacote de mandioca, embalagens de uva passa branca e de coxinha da asa temperada, além de um pacote aparentando ser mocotó, sem qualquer informação.

Dezenas de produtos com prazo de validade expirado foram também recolhidos e descartados na presença da equipe de fiscais. A relação incluiu desde embalagens de flocos de milho pré-cozidos, pacotes de café torrado e moído, feijão branco até linguiça calabresa, todos com validade vencida entre setembro e começo de novembro deste ano. O caso mais grave foi o de embalagem de preparado para caldo sabor galinha, com validade expirada em 20 de abril passado.

O Procon/MS recomenda ao consumidor que esteja sempre atento aos valores cobrados no caixa, observando se diferem do que é informado nas gôndolas. E sugere atentar também para as informações relacionadas ao prazo de validade.

Para denúncias ou informações, convém ligar 151, das 07h até as 18h30, de segunda a sexta-feira ou pelo whatsapp (67) 9 9158-0088. No site procon.ms.gov.br, também está disponível o aplicativo fale conosco que pode ser utilizado para denúncias.