Procon Estadual flagra irregularidades e autua três supermercados na Capital

Procon Estadual flagra irregularidades e autua três supermercados na Capital

COMPARTILHAR
Mercados flagrados com Sistema PODRÃO ao consumidor.

Centenas de produtos apresentando irregularidades com divergência de preços entre o exposto nas gôndolas e o cobrado nos caixas, com prazo de validade vencido, impróprios ao consumo por estarem com embalagens rompidas, entre outros problemas, foram encontrados em três supermercados onde equipes de fiscalização da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, realizaram levantamentos no período de cinco a nove de março deste mês.

Localizados em diferentes regiões de Campo Grande os estabelecimentos que cometiam as irregularidades ou crimes,são o Caetano Supermercados, na rua Veridiana, bairro Atlântico Sul; Supermercado São João, na rua Arquiteto Vilanova Artigas , Aero Rancho e Central Atacadista Batistão, localizado na rua Fátima do Sul, bairro São Jorge da Lagoa. A quantidade de produtos que estavam expostos e não poderiam ser comercializados impressiona.

Entre estes, destaca-se a existência de 63,5 quilos de pintado inteiro com embalagens violadas, 14 unidades de condicionador para cabelos alguns dos quais vencidos desde 2.018, 75 unidades entre roscas e pães diversos, 36 caixas de néctar de maracujá, além de outros produtos como polentina, geleias diversas 60 unidades de produtos horti frutis, massas para pastel, todos com validade vencida.

Sem informações que pudessem orientar o consumidor, foram encontradas 126 unidades de ovos brancos, pães, guaraná, melancia, uva e massa para pastel e impróprios por estarem armazenados irregularmente ou apresentarem embalagens violadas. Os mercados tinham expostos, sem condições de venda, ração para cães e gatos, charque, paçoca e rapadura.

Também, entre as irregularidades, a fiscalização do Procon Estadual constatou preços em divergência entre o exposto nas gôndolas e o cobrado nos caixas. Exemplo são café em pó exposto por R$ 5,99 e cobrado a R$ 13,44 nos caixas, polidor para sapatos por R$ 8,99 na gôndola, mas cobrado R$ 12,50 além de detergente e sal marinho.