Rodoviárias alternativas, ajudam população, mas servem de escape para o tráfico

Rodoviárias alternativas, ajudam população, mas servem de escape para o tráfico

COMPARTILHAR
Imagem ilustrativa

Terminais alternativos para embarque e desembarque de passageiros de ônibus intermunicipais, interestaduais e vans instalados em diferentes pontos de Campo Grande, seguem sendo opção para as chamadas mulas do tráfico passarem ou saírem da cidade sem problemas com a polícia. Na noite passada, foram dois casos no terminal existente no Posto Sagitarius, na Vila Margarida, saída para Cuiabá, o principal da cidade e onde mais prisões ocorrem de pessoas tentando sair da cidade transportando drogas em bagagens.

Foram dois flagrantes nesta segunda-feira (16), Jessica Cruz Cardozo, de (28) foi apanhada em um ônibus da Viação Luiz da linha Campo Grande/ Goiânia, que nervosa despertou a atenção de policiais militares da Força Tática – 10-2713. Na mochila dela. Jessica alegou ser moradora em Paragominas, no Pará e que buscou a droga em Ponta Porã a mando de um desconhecido que lhe pagaria R$ 5 mil.

No mesmo terminal horas depois, foi presa Mediania Pereira de Castro, 21 anos, passageira de um ônibus da empresa Nobre, que também seguia para Goiânia. Na bagagem dela estavam diversos tabletes de maconha que Edivânia afirmou ter comprado por R$ 5 mil em Coronel Sapucaia para revender em Goiás. Os tabletes pesaram pouco mais de 20 quilos e ela foi autuada na Depac-Centro.
Rodoviárias alternativas, ajudam população, mas servem de escape para o tráfico

Terminais alternativos para embarque e desembarque de passageiros de ônibus intermunicipais, interestaduais e vans instalados em diferentes pontos de Campo Grande, seguem sendo opção para as chamadas mulas do tráfico passarem ou saírem da cidade sem problemas com a polícia. Na noite passada, foram dois casos no terminal existente no Posto Sagitarius, na Vila Margarida, saída para Cuiabá, o principal da cidade e onde mais prisões ocorrem de pessoas tentando sair da cidade transportando drogas em bagagens.

Foram dois flagrantes nesta segunda-feira (16), Jessica Cruz Cardozo, de (28) foi apanhada em um ônibus da Viação Luiz da linha Campo Grande/ Goiânia, que nervosa despertou a atenção de policiais militares da Força Tática – 10-2713. Na mochila dela. Jessica alegou ser moradora em Paragominas, no Pará e que buscou a droga em Ponta Porã a mando de um desconhecido que lhe pagaria R$ 5 mil.

No mesmo terminal horas depois, foi presa Mediania Pereira de Castro, 21 anos, passageira de um ônibus da empresa Nobre, que também seguia para Goiânia. Na bagagem dela estavam diversos tabletes de maconha que Edivânia afirmou ter comprado por R$ 5 mil em Coronel Sapucaia para revender em Goiás. Os tabletes pesaram pouco mais de 20 quilos e ela foi autuada na Depac-Centro.